UE exige números na declaração de Bali

Ir em baixo

UE exige números na declaração de Bali Empty UE exige números na declaração de Bali

Mensagem  Vitor mango em Qua Jun 11, 2008 3:44 pm

UE exige números na declaração de Bali


RITA CARVALHO



UE exige números na declaração de Bali 510940



















A três dias do final do encontro, Ban Ki-moon foi a Bali pedir acção urgente Sem
incluir números e conclusões científicas o roteiro para o novo acordo
climático não fará sentido. É esta a posição da União Europeia que foi
defendida ontem pelo secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa,
na cimeira de Bali. E que é uma resposta à recusa dos Estados Unidos em
incluir as margens de redução de CO2 nos países desenvolvidos entre 25%
a 40% em 2020.

A União Europeia tem baseado a sua estratégia de combate ao aquecimento
global nas indicações científicas preconizadas pelo Painel
Intergovernamental das Alterações Climáticas. Por isso, o mandato que
levou para negociar em Bali prevê a redução das emissões de gases com
efeito de estufa em 50% em 2050 e a limitação da subida da temperatura
média aos dois graus centígrados.

"Temos de beber da ciência", disse Humberto Rosa em declarações à
imprensa portuguesa, referindo-se às conclusões dos peritos sobre a
necessidade de reduzir drasticamente a poluição. Ou seja, a UE
considera que não faz sentido uma formulação que não espelhe estas
conclusões e que não diga onde o mundo quer chegar nas próximas décadas.

Portugal, enquanto responsável pela presidência da União Europeia tem
assumido um papel de destaque na negociação do documento que
substituirá o Protocolo de Quioto, cuja primeira fase de vigência
terminará em 2012. E ontem o representante português não poupou
críticas à Índia e à sua relutância em assumir compromissos concretos.
O esforço das economias emergentes como a Índia, mas também a China ou
o Brasil, terá de constar no road map que ditará a negociação do novo acordo , a ficar pronto em 2009.

O draft do
documento elaborado no domingo e que aponta para reduções até 40% nos
países desenvolvidos em 2020 continua em discussão, apesar dos Estados
Unidos, Japão, Rússia, Canadá e Austrália já se terem manifestado
contra a inclusão de margens nesta proposta. Ao final do dia, o
comissário Europeu do Ambiente, Stavros Dimas, realçou que as margens a
atingir pelos países desenvolvidos são cruciais no processo.

No dia em que se comemorou o décimo aniversário da assinatura do
protocolo de Quioto, Ban Ki-moon foi a Bali exigir acção urgente para
evitar o caos. Os delegados dos 190 países, agora representados ao mais
alto nível, têm só mais três dias para chegarem a acordo. com AGÊNCIAS
Vitor mango
Vitor mango

Mensagens : 304
Data de inscrição : 04/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum